Sexo sem consentimento?

Eu falei de leve aqui no blog sobre a primeira vez em que eu bebi demais e alguém transou comigo sem eu querer e sem camisinha. Mas na verdade isso aconteceu duas vezes. Ambas as situações foram bem semelhantes: eu bebi demais fora de casa, dada a excessos que sou, e precisava retornar para o meu lar. Dois cavalheiros, um em cada situação, se ofereceram para me fazer companhia no trajeto de volta (minto: na primeira vez eu especificamente solicitei a ajuda da pessoa, que eu julgava ser minha amiga).

Daí em diante, tudo é nebuloso e confuso – não lembro de quase nada do sexo em si…  apenas de ter solicitado a camisinha e de não ser atendida. Eu estava muito alcoolizada. Na primeira situação o cara estava sóbrio, na segunda ele também tinha bebido e era um desconhecido meu.

Para simplificar, vou chamar de cara A o da primeira situação, e cara B, o da segunda. Estou contando essas histórias porque o cara B veio falar comigo hoje, extremamente irritado, achando que eu o tinha acusado de alguma coisa aqui no meu blog. Não fiz isso. Não sei qual é a lei sobre sexo sem consentimento. E eu escrevi apenas sobre a primeira situação (ou seja, sobre o cara A), e sem mencionar o nome de ninguém.

O cara B, nervosinho demais, pediu que eu apagasse o post em que ele ACHAVA que eu falava dele e jurou que eu tinha pedido por tudo. Eu pedi para ele subir no meu prédio (eu me lembro dele insistindo para subir). Eu pedi para ele tirar minha roupa. Eu mesma coloquei o pau dele dentro de mim. Sério que ele me disse isso. Ou seja, segundo ele, eu fiz o sexo praticamente sozinha. Ele era quase um boneco de pano cedendo à minha vontade.

Pera. Mas será que essa era a minha vontade mesmo?

Não sou uma jurista, mas como mulher que sai e bebe em festas, tenho algo a dizer sobre o assunto.

Alguém aqui, ALGUÉM AQUI, faria alguma coisa que um bêbado (que tomou uma garrafa de vinho inteira, uma caipirinha de morango e dois energéticos com vodka – o meu caso) pedisse? Se ele quisesse ligar para o ex, vocês deixariam? A vontade dessa pessoa pode ser levada em conta?

Eu teria decidido dar para o desconhecido que surgiu quando eu estava saindo da balada e entrou no uber que eu chamei pra ir para casa (foi isso que o cara B fez) se estivesse sóbria? Acho que não. Desculpe, mas acho que não.

E sabe o que eu quero com tudo isso? Quero ser deixada em paz. Porque fui atacada no meu antro mais sagrado dos últimos tempo, o meu blog, o lugar onde estou escrevendo os meus textos, que me permitem passar o tempo… O cara B veio exigir que eu apagasse o que eu escrevi (e que sequer era sobre ele!) diversos posts atrás…! Ele veio dizer que se eu estava com amnésia ou arrependida do sexo, o problema era meu – mas não é por isso que estou escrevendo essas coisas. Sou grande e sei lidar com meus arrependimentos de outra forma.

E agora?

Só me sobrou o medo de ser exposta. Não quero encrenca. Quero paz. Quero escrever em paz.

IMG_1538

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s